Totalmente pirado maluco

Minha vida inteira eu fui feita de boba. As pessoas me diziam coisas absurdas em tom de seriedade porque sabiam que eu ia acreditar, e mesmo sabendo, não desmentiam. Simplesmente se divertiam, deixando que eu falasse coisas absurdas por aí, enquanto eu jurava que estava abalando.

Uma vez (e isso faz muito tempo) eu perguntei a uma amiga mais velha o que era TPM. Ela deu uma daquelas risadas espalhafatosas de quem pensa "essa menina é demente?" e respondeu que era uma abreviação para "totalmente pirado maluco". Eu, completamente inocente, não apenas acreditei, como adotei a sigla como expressão diára. Sempre que alguém fazia/dizia algo muito legal ou muito bizarro, eu dizia "toda me achando": caramba, que TPM!

Eu nunca entendia porque todos me olhavam meio atravessado quando eu dizia isso, até descobrir o verdadeiro significado de TPM. Quando descobri, senti o efeito retardado da vergonha, e lembrei de todas as vezes que eu havia interrompido discussões em grupo para informar que estava de TPM, com a naturalidade de quem fala sobre o tempo, e o pior, aos nove anos de idade! No mínimo, pensaram que eu era muito precoce.

Hoje em dia, eu aprendi a rir disso tudo. Mas sempre que alguém me fala alguma coisa, por mais verdadeiro que aparente ser, eu pergunto: "sério?" e se a resposta for apenas "sim", eu ainda reforço com um: "sério mesmo?". Se a resposta for positiva novamente, eu finjo que acredito, mas quando chego em casa vou logo procurar no google pra ver se aquilo é mesmo possível.

16 comentários:

César Fernández disse...

ahá! aprendeu comigo a perguntar sempre três vezes :B

Erica Ferro disse...

É, eu também tive que aprender a ser assim. =]

Beijo.

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

haha, oo jah me fizeram de boba mts vezes tb. Sabe aquela d cantar errado a letra de uma música e alguém olhar p vc e simplesmente rir? vc pode pensar: 'ahn, eles devem achar a música/minha voz engraçada,' tudo p mt tempo depois eu descobrir q aquela letra q eu canto n tem nada ver c a real e dizer: "ahhh, por isso q n fazia mt sentido", p todo mundo rir de novo . Ok, pausa p um momento recordação de traumas... D:

Ah, houve uma época em q eu tb queria saber o q significava TPM. Minha sorte é q eu fui olhar logo no dicionário... rsrs

Mt bom se texto. :*

César Fernández disse...

é sério que tem a definição de TPM no dicionário?

Pantera disse...

Juro que eu nunca dei umas mancadas assim como a da TPM, mas já estive em situações mais constrangedoras, onde todos pareciam realmente estar totalmente pirados malucos.

http://paralaxehiperbolica.blogspot.com/

ps: Eu demorei para encontrar seu blog. Só hoje é que eu cliquei no seu nome.

Tiago F. Moralles disse...

Micos eternos.

Thiago Leite disse...

É dessa tendência nossa a acreditar que a polítca, a religião e às vezes a Ciência se aproveitam para manter o status quo e a ordem. Como aquela "verdade" que os porcos estabeleceram em A Revolução dos Bichos:

"Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais do que outros."

O Google salvou sua vida. Em caso de dúvidas, google.

Obrigado pela visita em pequenitudes. :)

Rafael disse...

hauahuahauha
Sabe, quando eu era pequeno, eu achava que "porra" era o mesmo que "cocô". Pois é, ainda bem que não saí por aí falando isso...

hypocricide disse...

primeiramente, valeu por ter perdido seu tempo lendo os meus textos, hehehehhe :P

sobre o post,

esse tipo de situação aconteceu comigo quando eu ouvi, pela primeira vez, a expressão 'sexo oral', como eu tinha ouvido apenas a fonética da expressão, entendi como 'sexo horal', ou seja, aquele praticado por horas, hahahahhahaha

só depois que vim descobrir a verdade, mas acredito que nos tempos de hoje, com tanta informação veiculada por tudo quanto é canto, é mais fácil ver um pirralho que saca de tudo do que há uns 10 anos atrás...

eu, quando pequeno, era totalmente bobo se comparado com os pequenos de hoje em dia!

e esse 'totalmente pirado maluco', faz até um pouco de sentido, né? pois as mulheres, em sua maioria nesse período, tem uma significativa alternância no humor...

Lucas; disse...

-também já fui cruelmente enganado.
afinal, não é apertando a tampa do copo de refrigerante que ele se torna diet/light.

enfim, salve a Disney!

Hosana Lemos disse...

aehriuhariaue
desculpa, não contive o riso. foi engraçado!
só ficou chato pq agora vc se questiona se tudo que dizem é verdade...mas sabe, é até bom, pelo menos fica mais dificil de vc se enganar novamente!
;)

bjos

Rodriguez disse...

Sério mesmo que você vai procurar?

Flor disse...

cara, acho que fiquei uns 5 minutos rindo...
desculpa.

um beijo.

Uriálisson disse...

o melhor é lembrar dos vacilos que demos,quantas e quantas vezes...pra saber da verdade so depois.Mas isso acontece direto,na propria historia temos varios casos.

Palapala disse...

"No mínimo, pensaram que eu era muito precoce." sahuahasusahusau x]
pois é, o tio google é o melhor amigo da vida de uma pessoa, você pode perguntar o que quiser que ele te responde se um olhar tipo *você-é-idiota-ou-o-quê?*

Isso me lembra uma época em que o "aconteceu mesmo ou eu sonhei?" me era constante. Daí que eu tinha ceeeeeerteza (ou quase) de que, quando eu tinha uns cinco anos, eu havia entrado no fusca branco da minha mãe, havia ligado o carro e, sem saber mexer, acabei dando uma ré em alta velocidade, o que fez o carro bater no muro do outro lado da rua.
Bom, eu, já lá pros 10/11 anos, de vez em quando contava essa história pra alguém, com altos detalhes sobre como havia sido o momento e o castigo posterior. Até que, em um daqueles momentos de família de "você se lembra disso?", eu "lembrei" à minha mãe dessa história. Ela se virou pra mim com a maior cara de 'HÃN?!?' e disse: "?????? Eu não lembro disso... porque nunca aconteceu! O.o!!!!"
MEU, meu mundo desmoronou naquele instante, "como assim isso não aconteceu? Só falta a senhora dizer que os bebês não são trazidos pelas cegonhas!!". Por alguma razão, eu me senti super enganada e minha mente viajou pra explicações que envolviam mundos paralelos e etc. Daí que nesse momento eu percebi que a história realmente tinha um quê de absurdo, pq, por Zeus! Com cinco anos eu jamais pensaria em dirigir um carro sozinha e ,principalmente , pôr essa idéia na prática... muito menos com o carro da minha mãe que, eu sabia, me engoliria viva. E eu lembrei de todas as vezes que eu havia contado essa historia pra alguem e ninguem havia realmente feito um comentário muito coerente sobre isso, o que meio que significa que eles com certeza achavam que eu tava mentido :p. Mas, eu não aprendi nada com isso :p

---------------
comentário do comentário
huahasuahsua palhaça do detran é pau!! Até distribuidor de panfleto tem futuro melhor :p
Maas, se essa for sua rela vocação, corre atrás!! :p
Quanto a ser legista, não é algo tipo: "eu sonho em cuidar dos mortos"... , muito pelo contrário, é mais algo do tipo "eu sonho em ajudar a fazer justiça àqueles que ficaram" . Você é "o cara" que dá uma explicação à família do que diabos aconteceu, pq o cara tava bonzinho e, de repente, puff!. Mas confesso que qnd eu tava nessa de ser legista eu assistia muito csi :p, não que isso tenha me influenciado de modo algum, claro -.-

" e tudo que eu queria dizer, é que se a gente já soubesse viver, poderiamos morrer. =D"
hsuahsu tem razão, valeu por lembrar =)
;*

Nathália von Arcosy disse...

e o pior mesmo é que ainda me fazem de boba, acredita?